Siga o Sindojus-SP

CONJUR

II CONOJUS: Humanização, qualidade profissional e qualidade de vida

Nos dois dias de evento, o II CONOJUS abordou de forma objetiva sobre a importância da tecnologia e a necessária humanização das atividades dos Oficiais de Justiça de todo o Brasil. O evento, ocorrido no Hotel K em Goiânia/GO, contou com a presença de várias figuras representativas da sociedade brasileira, abordando temas que levou os participantes a questionarem suas atitudes profissionais e pessoais e descobrir novas formas e ferramentas para evoluir na carreira com apoio da tecnologia.

Quando o Moizés dos Reis, Presidente do SINDOJUS-GO, nos convidou para organizar o evento, nosso principal desafio era tornar o estado de Goiás atrativo para quem viria, queríamos mostrar o jeito goiano de recebê-lo. O Hotel K tem um estrutura maravilhosa para receber os convidados e os profissionais que transmitem a essência da cidade. Coordenadora do II CONOJUS e Assessora de Imprensa no SINDOJUS-GO, Thais Barbosa.

O Diretor Geral do SINDOJUS/MG, Emerson Mendes, inaugurou o segundo dia do II CONOJUS presidindo a mesa da palestra O Poder Judiciário e a Resolução nº 219/2016 do Conselho Nacional de Justiça – CNJ: perspectivas e desafios, juntamente com o Conselheiro do CNJ, Valdetário Andrade e o Juiz de Direito do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO), Clauber Costa Abreu, na sexta-feira, dia 12/04/19.

Importantíssima a participação na mesa de discussão da Resolução nº 219/2016, tema difícil e polêmico. Fico agradecido por ter sido escolhido pela organização do II CONOJUS para compor a mesa juntamente com o Conselheiro do CNJ, Valdetário Andrade e o Dr. Clauber Costa, Juiz da 15º Vara Cível da comarca de Goiânia. Foi uma discussão aprofundada a cerca da resolução e esperamos que traga novos rumos para a categoria em busca da melhoria e na aplicabilidade na carreira dos Ojas de todo o Brasil, frisou o Diretor Geral do SINDOJUS/MG, Emerson Mendes de Figueiredo.  

Também em sua fala, o Diretor do Sindicato pediu a todos que se preparassem para comerem muito pão de queijo após informar que a terceira edição do Congresso Nacional dos Oficiais de Justiça, a realizar-se no próximo ano, será sediado em solo mineiro.

Modernizando a carreira

As inovações tecnológicas e a humanização na função do Oficial de Justiça foi tema central da segunda edição do Congresso dos Oficias de Justiça. Palestras como o Processo Eletrônico e a atuação do Oficial de Justiça e as ferramentas tecnológicas disponíveis ao Oficial de Justiça no exercício de sua função aprofundaram na temática discutindo as mudanças no cargo como consequências da tecnologia e como se adaptar com excelência a essas novas plataformas.

Vivemos em um mundo em alta velocidade onde o real e o virtual se encontram na era da instantaneidade. A entrega da justiça não poderia estar em descompasso com essa nova realidade. Hoje, as palavras de Rui Barbosa são ainda mais atuais: “justiça lenta equivale a nenhuma justiça”. A carreira do Oficial de Justiça evoluiu de um agente de força que se deslocava a pé ou a cavalo, para um comunicador de atos processuais  e, atualmente, para um operador de recursos digitais e inteligência da informação. O OJA representa o encontro do real e do virtual na administração da justiça. Palestrante e Oficial de Justiça, José Carlos Batista Júnior.

As palestras me chamaram a atenção por pontuar sobre a importância da nossa capacitação, do processo eletrônico e da informática em nosso serviço. Muitas pessoas tem medo das novas tecnologia, sendo que temos que usar isso a nosso favor. Esse processo eletrônico irá facilitar a vida de toda a categoria. Ressalto a importância de investir na capacitação dos funcionários do Tribunal para uma justiça mais eficiente, disse a Oficiala de Justiça da Comarca de Belo Horizonte/MG, Andreia Cristina.

Oficialato mineiro no Congresso

A categoria mineira marcou presença no evento e representou todos os demais colegas que não puderam comparecer.

É uma alegria para mim participar do II CONOJUS. O evento reúne conhecimentos e informações que serão levados a todos os colegas que participarão dos cursos Equilíbrio Financeiro e APP do OJA que serão oferecidos pelo SINDOJUS/MG. O objetivo é elevar o nível da categoria, trazer uma agregação em termos nacionais e saber de outras experiências e conhecimentos aplicados nos demais Tribunais para levar essa inovação para dentro do oficialato mineiro, melhorando o nível técnico das nossas categorias e dos nossos Oficiais de Justiça. Convido todos a participarem dos treinamento e eventos de formação oferecidos pelo Sindicato, afirmou o Oficial de Justiça e Coach Integral Sistêmico, Daniel Matos.

O Oficial de Justiça, Caio Glauco Bolotta, que fez conexões entre sua comarca, Guaranésia/MG, para Ribeirão Preto/SP, São Paulo/SP e finalmente Goiânia/GO para participar da cerimônia: “O evento está com uma estrutura gigantesca. Temas relevantes foram abordados como, o aperfeiçoamento da carreira, inovação e ferramentas para utilização do Oficial de Justiça no seu campo de atividade. Toda a atividade envolvendo exercício da nossa profissão é muito importante para se atualizar”. Oficial de Justiça da comarca de Guaranésia/MG, Caio Glauco Bolotta. 

O II CONOJUS segue a tradição de excelência ao abordar assuntos relevantes para a categoria do oficialato de justiça. As inovações tecnológicas do mundo do trabalho globalizado, com diversas ferramentas à disposição dos servidores, como inteligência artificial e o processo judicial eletrônico, levam à mudança irrefreável no cenário dos cumprimentos dos mandados judiciais. Contudo, esse novo paradigma evolutivo não pode olvidar a humanização necessária para o bom desenlace da relação laboral, existente durante a execução da função do Oficial de Justiça, pois o trans-constitucionalismo que cada vez mais impera na aldeia global, no que tange ao olhar da dignidade da pessoa humana, na conjuntura atual, leva o Arauto do Judiciário a ter uma postura cada vez mais acentuada para a devida empatia pelo próximo, pelo trato mais humano com o jurisdicionado e pela eficiência do trabalho, através da profissionalização da comunicação, sem deixar de lado a questão do impacto que esse trabalho pode trazer à saúde dos Oficiais de Justiça. As novas atribuições trazidas pelo novo Código de Processo Civil, as perspectivas e desafios trazidos pela Resolução nº 219 de 2016 do CNJ, podem levar ao adoecimento por sobrecarga cada vez maior de trabalho. Portanto, é imperioso que o oficial se torne auxiliar na execução da política de solução consensual de conflitos para diminuição gradual do número de mandados litigiosos, reduzindo a carga de trabalho futura dos Oficiais. Oficial de Justiça da comarca de Contagem/MG, Pedro Braga.

O II CONOJUS encerra-se hoje, dia 12/04/19, mas todo o conhecimento transmitido durante a solenidade ser eternizará na mente de cada participante. finalmente, o Diretor Geral do SINDOJUS/MG agradeceu a participação de toda delegação mineira presente no II CONOJUS.

Fonte: Sindojus-MG


Leave a comment


Nossa principal prioridade é valorizar os Oficiais de Justiça

Trabalho, seriedade, competência e respeito pela Categoria, essa é nossa marca! Valorização dos Oficiais de Justiça.

Diretoria

Diretoria

Convênios

Convênios